sábado, 18 de junho de 2011

"... e novamente levantou-se,
limpou o pó da camisa flanelada, 
encheu os pulmões com um folego vivo,
colocou seus fones de ouvido,
e saiu descobrindo que era uma criança
 
Apenas brincava de ser gente grande
tentando trazer de volta os bonecos,os carrinhos...
buscando um vento para levantar a pipa
que guardava dentro de um coração infantil
Outra vez fora repreendido pelos pais,
pelos reis da sociedade,
por não cumprir o dever de cidadão
por não ser mal, sempre usando a inocencia
O menino deixou de engatinhar" 
                                                                                                  
                                               (Allan Domingues)

terça-feira, 14 de junho de 2011

Sofrer é inevitável...

O problema das pessoas é confiar muito umas nas outras e acabam sempre se decepcionando,
porque afinal, as pessoas não são perfeitas.
Por mais que tentamos não acreditar nisso, uma hora ou outra elas vão nos magoar.
É da natureza humana, as pessoas são um pouco sádicas talvez,
parecem sentir prazer em ver outra pessoa sentir-se triste.
No final, todos se machucam, mas só os fortes pedem perdão.
Vão te magoar, a escolha é por quem vale a pena sofrer!
  

domingo, 12 de junho de 2011

A vida segundo Charles Chaplin

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
 Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente.
 Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. 
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. 
Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. 
Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando.
 E termina tudo com um ótimo orgasmo! 
Não seria perfeito?